1 ano do blog

pedra caminho drummond poesia foto

Tirei essa foto aqui da janela da minha casa. Amei.

Hoje é dia da poesia e também aniversário do blog! Queria estar melhor para comemorar a data e não ficar de mimimi. Eu me desencantei um pouco com o mundo de blogs literários por causa de toda essa questão de números “falsos”, vou me esforçar para falar menos sobre isso (depois deste post, ok?)… Rs Mas a questão é que vários blogs com trocentos seguidores não têm visitas equivalentes, mesmo assim conseguem parcerias e isso me deixa pensando “ué”.

Ok, dito isso, eu queria muito voltar ao espírito que o blog tinha entre maio e junho de 2016, mas é difícil, porque eu não acredito mais no que eu acreditava sobre ter qualquer retorno legal com o blog, essa é a verdade. Eu achava que as editoras iam ver meus posts e iam pensar “nossa, uau, esse blog é muito bom mesmo, mandem todos os clássicos para essa pessoa resenhar, porque, por favor, precisamos disso!”. Obviamente isso não rolou e aí você pensa que sou uma doida e, sim, bem provável. Até mesmo algum emprego eu cogitava conseguir por meio do blog. As expectativas eram altas, como vocês podem ver.

Comecei aqui com tudo e tive uma recepção muito legal, com várias curtidas, comentários e visitas aumentando a cada semana. Quando os números começaram a estagnar, já desanimei. Não tenho talento para outras redes, não tenho facebook pessoal, uso twitter apenas para seguir algumas pessoas e o instagram é a pior de todas as redes certamente nesse quesito números falsos e siga de volta. Youtube é totalmente fora de cogitação para mim.

Eu não estou dizendo que todo mundo que tem sucesso nesse meio usa de subterfúgios, mas eu não tenho paciência para ser legal o tempo todo e chamar as pessoas, sabe? Tenho paciência para convidar pessoas reais a visitar o blog, mas não muita para caçar seguidores e curtidas. Principalmente porque perdi o propósito e quando não há um objetivo para fazer as coisas é muito difícil.

Estou falando tudo isso porque já escrevi e apaguei tantas vezes, hoje é o aniversário do blog, talvez caiba essa reflexão, não quero mais isso circulando dentro de mim. Queria desaguar tudo aqui e depois fingir que nada aconteceu. Naqueles dois meses que citei, postei muuuito, vim com quase força total (considerando-se casa para cuidar + trabalho + mãe com AVC) e fazia posts muito trabalhosos. Aí, dei uma diminuída, até chegar a 0 post em setembro.

Há muito espaço para blogs falando de livros ruins. E não vamos ser hipócritas de afirmar que não existe livro ruim, porque, nossa, existem aos montes, com toda certeza. Sou aquele aspirante a rock star que virou professor de guitarra e se ressente de tudo o que faz sucesso, mas na versão blogueira, sabe? Se alguém puder me ajudar a ser uma pessoa melhor, gostaria. Mas não consigo ver um blog de “literatura” falando sobre umas belas porcarias ou o blogueiro escrevendo “assisti à muitos filmes” e achar legal. Óbvio que cometo erros, mas quando leio isso em um blog de “literatura” não consigo pensar em outra coisa. Pior ainda ter de engolir uma youtuber com quase 100 mil inscritos reduzindo O Velho e o Mar a uma história sobre a beleza da natureza.

Eu leio isso que acabei de escrever e me acho uma pessoa péssima. Que deplorável. Eu não tenho mais família para me apoiar e a religião, que também era uma “rocha”, transformou-se em uma pedra no caminho (no chapéu, para ser bem sincera). Aí , esse ano, sei lá, acho que a literatura foi embora também. Estou com birra de ler. Não consigo ler os contos da Clarice, nem nenhum livro… Que momento ó.

A verdade é que não sou uma leitora voraz. Há pessoas que gostam “de ler”. Eu não. Eu gosto de livros maravilhosos, inovadores, mas também atemporais. Adoro aqueles livros que nos jogam ao chão, sabe. Para mim, ler não é uma diversão ou passatempo. Detesto livro bobo. Posso ouvir música boba, assistir a séries bobas, ser boba, escrever de forma muito boba, mas livros bobos não consigo superar. Eu gosto quando posso dissecar as palavras. Não tenho conseguido fazer isso. Mesmo quando eu tenho tempo, prefiro ver Friends no Netflix ou vídeos no Youtube. Peguei birra de ler, não quero ter o trabalho.

Há algum tempo eu queria pelo menos ler e escrever no blog para ter alguma ideia de dissertação de mestrado. Agora, acho que não quero mais fazer mestrado em literatura. Queria viajar. Cansei de tudo. Cansei de querer. Só queria ir para longe. Esse é o pior post de aniversário que você vai ler na vida.

É que, sei lá, talvez esteja tudo errado por aqui. Talvez eu precisasse nascer de novo e ser menos paranoica. Só ler um livro e escrever aqui, só isso, porque tudo para mim precisa virar essa angústia?

Eu queria dar um presente aqui no blog para algumas pessoas. Não quero mais sorteio, até isso de sorteio já me encheu também.  Eu queria presentear as pessoas que mais comentaram por aqui, porque as palavras delas deram algum sentido a este blog.  De novo, precisamos recorrer a números, mas seriam umas cinco pessoas só. Nossa, eu recebo cada comentário da horíssima aqui. Até alguns e-mails e comentários em outras redes. Deem uma olhada no post do Cortella, por exemplo. Aí eu tenho isso tão genuíno, tão bonito, gratuito até, mas vejo que há grupos no Facebook em que há interação para troca de comentários entre blogueiros. Veja se não é o fim de tudo isso. Troca de curtidas até entendo, mas troca de comentários??

Bom, não vai combinar muito com esse post dizer que resolvi presentear tais e tais pessoas, vai ficar esquisito, mas até bastante consonante com minha pessoa estranha. Deixe-me ver se há algo mais a falar, assim poluo bem este post e não falo mais nada.

Ah, há outra coisa, sim. Para mim, não é fácil escrever. Eu não penso em palavras, penso em fragmentos, que de alguma forma se unem. Daí para transformar essas impressões em palavras, dá um trabalho incrível. Demoro muuuito. Acho que era só isso que eu tinha para dizer mesmo.

Veja só, fiquei 1h30 da minha vida escrevendo isso. Veja se faz sentido…

Bjs.

Anúncios

42 comentários em “1 ano do blog

  1. Oi, Val! Faz sentido sim você escrever isso, porque é sincero dá para sentir seu coração no texto. Concordo com suas palavras e já passei faz tempo da fase de encantamento com o blog no sentido de conseguir milhares de seguidores, comentadores, acompanhadores etc, assim como você. Mas mesmo assim continuo porque existem pequenos presentes que só essa exposição nossa dando a cara a tapa proporcionam. Um exemplo? Escrever uma resenha de um autor nacional e receber uma mensagem do próprio falando que a resenha foi um presente para ele e o deixou muito feliz. Isso dá aquele calorzinho no peito e nos dá certeza de que não é tão em vão.

    Quanto às parcerias… bem, depois de anos com o blog e algumas parcerias digo que as coisas continuam na mesma; exceto pelo fato de que recebo alguns livros de “graça” (de graça, aspas… já que tudo que diz respeito ao blog demanda horas e dedicação, porque somos pessoas que gostamos e prezamos pela qualidade) e às vezes tenho algumas surpresas literárias lendo livros que me enviam que eu nunca teria lido se não fosse a parceria. Quanto à lucro? Bulhufas, necadepitibiriba, nada, nothing.

    Essa ideia de talvez até conseguir um emprego por meio do blog eu também cheguei a ter, mas é muito difícil que isso aconteça. Triste, né? Tem mais uma coisa que você falou e que eu também queria ressaltar é o fato desses youtubers/blogueiros que tem milhares de seguidores e distorcem clássicos ou apenas fazem resumos: nossa! Como eu te entendo! Eu sinto tanta tristeza em ver esse tipo de coisa. Na verdade é quase uma revolta e vontade de partir pro braço mesmo, porque sinceramente eu acho que algumas dessas pessoas nunca vão entender o que é mergulhar em um livro. Eu cheguei a tentar gravar um vídeo, mas não consigo manter a frequência de dois vídeos por semana e se for para postar conteúdo ruim ou resuminho prefiro não postar.

    Mas bem, depois de todos esses poréns negativos eu ainda lhe incentivo a continuar com o blog. Por que? Porque isso que você faz, de escrever sinceramente, dar suas críticas, colocar seu coração, é raro! É um diamante perdido em meio ao feno. É complicado, eu sei. Dá vontade deletar tudo e não fazer mais nada. Compreendo você. Mas não deixe se contaminar por essas pessoas que só tem número. O mais importante é a qualidade. Saiba que tem gente sim lendo o que você posta. Muitas vezes pode ser que a pessoa nem curta ou nem comente, mas com certeza tem alguém lendo. E mesmo que seja só você, isso também basta. Porque escrever é também viver. Espero que continue com o blog e não desista. Qualquer coisa conte comigo!

    Barbara Filippini (Presente do Ler – https://www.presentedoler.com)

    Curtido por 8 pessoas

    1. Oi, Bárbara, muito obrigada pelo super comentário. Fiquei feliz ao lê-lo e surpresa com a sua paciência em escrever tanto a alguém que nem conhece. Obrigada 💜💜💜

      Curtido por 1 pessoa

  2. Um dos posts mais sinceros que já li em um blog, a grande realidade é que nem tudo é como esperamos e nem sempre conseguimos lidar com isso. Tenha em mente que cada palavra que escreve não precisa de um número grande de pessoas lendo, mais sim a quantidade de pessoas que veem e realmente sentem e entendem suas palavras. Espero que não desista, seus posts são incríveis e que consiga voltar a ler como sempre fez, parabéns pelo um ano e o que precisar e quiser estarei aqui ❤

    Curtido por 5 pessoas

  3. Parabéns Val!
    Eu amo estar aqui, acompanhar teus textos e super entendo que ‘demoremos’, porque também sou assim, pra produzir.
    Acho mais bonito porque parece que fica com a nossa identidade, né?!

    beijos ♥

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oi, Val!
    Quando fiz o blog, também romantizava um pouco essa questão de parcerias, afinal, quem não gostaria de receber livros pra ler e falar deles em troca? Com o tempo, quis distancia disso. Primeiro que não tenho tempo pra ler o que o pessoal me impõe, segundo que vi que TODO MUNDO estava falando dos mesmos livros, que, como você disse, nem sempre são bons. E ai a literatura perderia o sentido pra mim, sabe? Ai nunca mais pensei nisso, quero que as parcerias se lasquem e falo apenas do que quero e quando quero, sem pensar em retorno algum.
    Quanto aos grupos que organizam troca de comentário e curtida, acho algo tão vazio… gosto que entrem no meu blog por acharem o conteúdo interessante, não por números. Te entendo!
    Enfim, seu blog é um dos que eu mais amo de paixão, parabéns pelo blog anyway, dá pra ver que é tudo feito com muito cuidado.

    Curtido por 5 pessoas

  5. Parabéns por um ano de conquista! Te vejo como uma vencedora e, ao mesmo tempo, entendo o sentido do seu desabafo. Saiba que não está sozinha intelectualmente. Sabendo que soluções físicas e mais representativas façam uma diferença em enorme no dia a dia. 😉

    Que Deus ilumine seu caminho de forma que consiga entender e aceitar o que você precisa fazer para se realizar pessoal e profissionalmente. Te desejo isso porque é o que eu peço todos os dias pra mim. Beijos ❤

    Curtido por 2 pessoas

  6. Oi Val,
    Antes de mais nada parabéns pelo aniversário do blog.
    Lembro que comecei a escrever o meu há cinco anos com um medo danado. Imaginei que teria diversos seguidores e que eventualmente poderia receber comentários raivosos e grosseiros. Felizmente isso nunca aconteceu. Inclusive recebi pouquíssimos comentários e curtidas. (risos)
    Se já pensei em desistir? Várias vezes! Mas a vontade de escrever sobre o que gosto é mais forte e por isso continuo.
    Não desista não. Seu post “Ler é um presente” foi o maior sucesso. Ele me deu excelentes indicações de leitura.
    Não seria essa uma das razões pela quais escrevemos blogs sobre livros?
    Beijos

    Curtido por 4 pessoas

      1. Oi Val, espero que se tenha dado conta de quantas pessoas seguem e curtem seu blog. Obrigada por responder a cada um de nós em particular. Aguardo com expectativa o seu próximo post. Beijo

        Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, Val!

    Essas questões que você levantou passam pela cabeça de muita gente, inclusive pela minha.

    Realmente é frustrante ver que, às vezes, nosso blog não é valorizado (em relação a acessos, comentários e parcerias), principalmente em comparação com outros blogs que existem por aí…

    Quando o desânimo bate, eu tento me lembrar do motivo pelo qual comecei com o “Valeu, Gutenberg!”: simplesmente por amor pela literatura.

    É isso que me faz seguir em frente. E eu tenho orgulho de saber que cada pessoa que curtiu o blog ou comentou alguma postagem fez isso por ter gostado do que leu. Não foi apenas uma troca de favores.

    Parabéns pelo aniversário! E, como leitor, eu peço: continue com o “1 pedra no caminho”! Seu blog é incrível!

    Lucas – http://www.valeugutenberg.wordpress.com

    Curtido por 5 pessoas

  8. Oi Val, eu comecei a fazer meu blog, quando entrei para dar aulas em uma escola estadual em Osasco, que atende crianças de uma favela próxima. A primeira coisa que eu vi foi: os alunos e os professores não leem. Quando fazem são livros do naipe “Cinquenta tons de cinza” (nada contra, desde que não ficassem só nisso), ou os clássicos que os professores pedem para ler. Filmes só os bobos da Sessão da Tarde, raramente eles vão ao cinema. Eu percebi que a informação (livros e filmes bons) não chegam até eles. Mas, eu vi outra coisa: Eles leem blogs e acompanham youtubers! Está aí uma porta de entrada! Uma coisa eu te falo, tente não desanimar. Pois, se não for por aqui, essas pessoas dificilmente encontrarão referências de bons livros. A partir dos seus escritos as pessoas começam a perceber que a leitura é possível!!! Que o mundo não é feito só de livros “Sabrinas e Julias”….risos…. Parabéns, seu blog é ótimo e com certeza acrescenta na vida de gente, que você nem imagina! Bjs!

    Curtido por 3 pessoas

    1. Obrigada, Juliane. Você tocou em um ponto muito importante, sobre jovens e a leitura. Existe todo um universo de livros no Instagram e no YouTube que pode sim fazer a diferença. Eu aqui do meu ladinho continuarei tentando. 😉 Muito obrigada pelo comentário e pela companhia.

      Curtir

  9. faz sim um total sentido AUHAUHUHAUHAUHAUH
    Auee Val!!
    esse post foi o mais massa (calma que vou me explicar) (o que falei não é verdade porque não li todos os posts) (mas agora vou falar porque achei esse post o mais massa) (porque é o mais real. aquele post que você pegou da dor que sua alma tá sentindo e expôs) (achei isso fuderoso e tudo mais!)
    achei muito massa a autenticidade e sinceridade dessas partes: “Sou aquele aspirante a rock star que virou professor de guitarra e se ressente de tudo o que faz sucesso, mas na versão blogueira, sabe? ” “Esse é o pior post de aniversário que você vai ler na vida.” Val, vai dar tudo certo. E sim!! gostei muito desse post porque acho que ele foi total essa parte da música Politik do Coldplay: “Give me real, don’t give me fake”. https://www.youtube.com/watch?v=tHlYLt7Vt2c

    Curtido por 3 pessoas

      1. auee!! Beijo, Val! 🙂 Todos que estamos aqui no wordpress estamos juntos na correria das letras 🙂 Vai dar tudo certo 🙂 coloque em parênteses ou nova perspectiva verás que Val é Va(l). Va(l), vai dar tudo certo 🙂 e tudo o mais!! 💚 aueee!!!

        Curtido por 1 pessoa

  10. Val, parabéns pelo primeiro aniversário do blog (^_^). Que venham outros!
    Quanto às editoras, elas são empresas. Então a maioria preza por números. Felizmente existem aquelas que também apreciam qualidade dos espaços literários. Já os blogs e canais literários com objetivo mercantil, eu prefiro não acompanhar.
    Não vou dizer que iniciar um espaço com intuito de ganhar dinheiro seja errado, mas tente ver o seu blog como algo para você, para enriquecer suas leituras. Um lugar que você possa se sentir bem e sem essas cobranças. Já existe o trabalho para tal função. Acredito que tornar o que você gosta numa obrigação acaba com a única coisa que te deixe alegre.
    Val, você gosta de ler e sua preferência, como você colocou no texto é por “livros maravilhosos, inovadores, mas também atemporais”. Literatura é plural em seus gêneros e nas sensações. E não importa se o leitor é ou não voraz. Cada um tem seu ritmo. Não queira números nas suas leituras.
    O seu texto não é um perda de tempo. Você está colocando, pelo menos um pouco, sua angustia para fora. Quem sabe organizando as ideias e percebendo que essa cobrança não vale a pena.
    Como disse, torne o seu blog um espaço que te dê prazer, sem precisar seguir um modelo.
    Sinto muito pela sua mãe. Espero que ela se recupere.
    Beijos!

    Curtido por 2 pessoas

    1. Lulu, mto obrigada pelo apoio. Obrigada por ter indicado Anne de Green Gables no seu blog, foi um livro tão leve, tão gostoso de ler. Esse livro é um carinho no coração. Bjs e mto obrigada por ter comentado. 💜

      Curtir

  11. Val, você precisa continuar! Entendo seu desânimo, já falamos inclusive sobre esses números do cão que fazem os blogueiros perderem a fé… Olha, seu blog me fez ler livros que não teria lido se não fosse por você. Aguenta aí que o reconhecimento vai vir! Nada de desânimo, queremos mestrado em literatura e blog sim!

    Curtido por 2 pessoas

  12. Oies Val! Li seu post alguns dias atrás e até agora não sei ao certo o que dizer, rs … Concordo com muitas coisas, somos sinceras em nossas publicações, mas nessa postagem vc elevou o nível em potência máxima hahaha. Por mais triste e verdadeira que as coisas são ainda tenho esperança de que as coisas um dia serão melhores. Sei que dá vontade de meter o foda-se em muitos momentos, cada um sabe até que ponto pode aguentar, mas não desista. Seu blog, ou melhor, pessoas como você existem para fazer a diferença, pensar fora do quadrado. Seu trabalho é fantástico e isso se percebe pelo capricho de seus posts detalhados e fotos maravilhosas! Espero que as coisas melhorem para você! E que venham muitos e muitos mais anos de blog! Parabéns! ❤ Bjos ❤ ❤

    Curtido por 2 pessoas

  13. Desculpe o meu atraso, mas gostaria de parabenizá-la MESMO pelo seu blog. Escrever não é fácil, e não somos habituados a fazê-lo; bem mais fácil é nos contentarmos em viver as diversas possibilidades de divertimento do que nos sentarmos para exercer o ato da escrita. No entanto, o que é fluido e líquido, como diria Bauman, não fica. Por outro lado, esse aparente caos em juntar palavras, em dar-lhes sentido nos faz nos sentirmos mais humanos. Colocamos nossos sentimentos na escrita, em um mundo no qual tais sentimentos são cada vez mais relegados a indiferença coletiva. Parabéns de novo e um beijão grande!

    Curtido por 2 pessoas

  14. Olá 🙂
    Achamos-te um(a) dos(as) seguidores(as) mais ativos(as) do nosso blog. Recentemente, migramos para outra plataforma mas não te queriamos perder como seguidor(a).
    Pedia-te que subscrevesses o novo http://letrasaventureiras.blogs.sapo.pt/ com o email; depois ser-te-à enviado um email de confirmação (verifica a caixa de spam).
    Ficaremos muito felizes se te continuarmos a ver por lá. 🙂
    Um abraço 😉

    Curtido por 1 pessoa

  15. Val, ainda que pra vc essa reflexão seja difícil, para mim foi muito interessante e me desculpa se isso de alguma forma parecer que eu tenha me aproveitado disso. O que aconteceu é que todos nos sentimos um pouco assim já que o território virtual é tão estranho… Bom, o que eu posso te dizer é que gosto muito do que vc escreve e isso faz diferença para mim porque é como me ajudasse a refletir tb mas de fora da minha lógica. Continue, na verdade, tudo que fazemos por aqui deve ser primeiramente pensado como algo que fazemos para nosso aprendizado. Parabéns pelo aniversário do seu projeto e muito obrigada por compartilhar suas preciosas ideias. 🙂

    Curtido por 3 pessoas

  16. Oi Val, acabei de chegar aqui, acho válido você escrever o que sente, colocar para fora faz bem.
    Não desista dos seus sonhos pelas dificuldades que encontrar, continue e não perca a sua essência, acredito que parcerias podem surgir quando você menos esperar. Bjo

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s