Resumo das semanas – 21/06/2017

Hello 🙂

Há momentos em que a gente quer escrever muito e precisa dizer tanta coisa. Eu não estou assim já há algum tempo. Só queria organizar minha mente mesmo, por isso, é difícil parar e escrever aqui, meio que não tenho o que dizer.

Enquanto estamos seguindo fluxos determinados por outras pessoas, é mais fácil, você está completando uma graduação, ou fazendo um estágio, coisas desse tipo, e é ali que você deveria estar, sem muitas dúvidas. Na minha fase atual, pareço uma forma ambulante do livro da Cecília Meireles “Ou isto, ou aquilo”.

Há tantas coisas que quero fazer e sinto que já demorei. Fiquei pensando muito no que seria perfeito. Minha dica atual para mim mesma é: Faça. Isso mesmo, do jeito que sou, ficar procurando o “ideal” é tiro no pé. Jogue-se logo porque ninguém vai fazer o que só você pode fazer por você mesmo, veja, é até redundante.

Eu tenho um probleminha que quando tenho muitas inquietações na cabeça, acabo me bloqueando e, em vez de fazer as várias coisas, não faço nada. Há! Eu quero estudar para várias coisas importantes, mas tenho aquele medo paralisante de que nada dê certo, então prefiro nem começar. Essas aflições são bem pessoais. Isso porque eu tinha decidido que eu só ia falar sobre livros e ok, mas não consigo, vejam bem.

Eu fiz um concurso para professor de ensino médio, mas que também seria estendido à graduação, há algum tempo, e não passei por 1 ponto. Não é modo de dizer, a última pessoa chamada e que está trabalhando em um lugar no qual eu amaria estar fez 61 pontos, eu fiz 60. Isso me bloqueia um pouco para próximas empreitadas, porque é ridículo não passar por 1 ponto, sério. E uma prova nada a ver, cheia de questões de linguística com respostas erradas. Aceitaram pouquíssimos recursos. É muito loser não passar por 1 ponto. Parece uma gargalhada da vida na sua cara.

Estou tentando colocar algumas coisas para fora para ver se consigo me organizar e parar de mimimi. Preciso ler muito e agir. Queria que meu novo eu fosse: primeiro faz, depois pensa. No bom sentido. Se vc não sabe se quer fazer isso ou aquilo, já vai começando algum dos dois.

Não postei sobre música porque só estou ouvindo Queen. Agora mesmo estou ouvindo A Night at the Opera. Não estou conseguindo me concentrar em leituras, tb fica difícil. Estou em um momento “o que será?” Será que eu vou estudar para essas coisas e vai dar certo? Será que eu não deveria tentar nada disso e ficar na minha? Será?? Será???

Eu costumava postar umas comidinhas nos resumos da semana, mas no máximo tenho o faláfel de ontem que ficou super seco, então não indico. haha

Estou ansiosa com tudo. Sabe quando mesmo você tendo tempo, não consegue ajustá-lo para fazer as coisas? É algo meio doido. Vc não sabe por onde começar essas milhões de tarefas, mas tem medo de começar e falhar. Por isso, meu novo lema deve me ajudar: só vai. 🙂

Obs. Já coloquei os marcadores nos Correios!

Anúncios

21 comentários em “Resumo das semanas – 21/06/2017

Adicione o seu

  1. Coragem, Val! Não tenha medo. Não pense muito. Comece e comece agora.
    Quando a gente começa a pensar e problematizar demais tudo, não saímos do lugar.
    Então faz uma lista do que vc quer fazer. Escolha uma. Liste passo a passo e comece, mesmo que pequeno.
    bjão

    Curtido por 2 pessoas

    1. Obrigada pelo comentário, Jeniffer!! É verdade, pensar atrapalha quando acontece na hora errada.
      Dei uma boa diminuída na minha lista e agora está mais factível. Bjos e mto obrigada!

      Curtir

  2. Todo esforço um dia vale a pena, ainda que você não acredite. Ainda que você não vá atender o objetivo x, em algum momento você alcançará o y que talvez seja muito melhor. Entendo esta confusão mental, são tantas e o mundo está tão competitivo que invariavelmente acabamos tendo estas confusões uma ou várias vezes na vida. Faça e não espere, porque a esperança acalenta, mas não faz acontecer. Abraço! 😉

    Curtido por 1 pessoa

  3. Val, também tenho essa dificuldade em ficar bloqueada quando tenho muitas coisas pra fazer (ou decidir, ou pensar). Minha solução pra essas situações é dormir, porque dormindo a gente resolve tudo, rs. Mas não resolve nada, né? Ou finjo que esotu muito ocupada com outra coisa e assim que desocupar vou sair dessa situação de decidir o que fazer. É terrível como a gente meio que se boicota um pouco, mas eu entendo completamente a dificuldade. Te apoio na decisão de só ir. Vai e se não for o caso de ficar, volta, ou muda o caminho depois, mas é preciso se mexer.
    Um abraço!

    Curtido por 3 pessoas

    1. Gente, amei essa solução, dormir! hehe Mas é verdade, às vzs o sono ajuda a clarear a mente. A gente acorda já dando outro peso para algumas coisas, comigo acontece bastante 🙂 Mto obrigada pelo comentário, bjs!

      Curtido por 1 pessoa

  4. Val!!! Essa situação é velha conhecida minha. Pior que quando eu me deparo com muita coisa para fazer, ou mesmo pensar em como resolver, o que faço? Chego em casa e vou assistir série. Ai, fica difícil sair do lugar e alcançar meus objetivos, né? Mas é um cansaço mental que fica bem mais fácil e simples deixar vencer.
    Enfim!!!
    Acho que seu lema é super válido. Enquanto ficamos pensando muito, tentando achar o momento ideal, ver a pintura completa… não rola nada. Então, é isso aí: Vai na fé! Uma hora você chega em algum bom lugar 😉

    Ah, e fico aguardando ansiosa o marcador hehe

    Bjs

    Curtido por 2 pessoas

    1. Pois é, Alê! E eu q fico assistindo Friends? Gente, acabou há mais de 15 anos isso… Rs Mas acho que às vzs é bom dar uma relaxada. É que é ruim detectarmos que não é só um “break”, é uma fuga da realidade msm, né? Mas agora estou melhor. Mto obrigada pelo comentário, às vzs a gente precisa desse apoio 🙂

      Curtido por 1 pessoa

  5. Oi, Val. Também é minha velha conhecida a tal da sabotagem. Talvez você só esteja cansada. Uma amiga minha passou por situação parecida (acho que foram dois pontos) e ela ficou arrasada. É importante ter esse momento de luto. Não significa que você não seja capaz de passar. A prova parece ter sido idiota haha mas sou suspeita, odeio linguística. A idéia que deram do passo a passo é ótima. Retomei meu bullet journal semana passada pra ver se desestresso e me organizo melhor. É uma DICONA o Bullet Journal. Conhece?

    Curtido por 3 pessoas

    1. Oi, Renata, vc sempre dá mtas dicas práticas, isso é legal. Falei para outra leitora que acabei de mudar meu lema para “só não vai”…. rs Acho que estava tentando abraçar o mundo, preciso me organizar aos poucos, realmente. Bjs e mto obrigada!

      Curtido por 1 pessoa

  6. Val! Sei exatamente esse sentimento que você está passando pq passei por algo muito semelhante. Na primeira vez que prestei a FUVEST (porque prestei 3 vezes) não fui para a segunda fase por um ponto… Me acabei de chorar, rs … E por muitas vezes fiquei com esse sentimento em não ver muito sentido em ficar me matando de estudar, pode até soar como ignorância minha, mas as pessoas insistem em me fazer prestar concursos e tals. Eu tenho a sensação de ser um tempo “desperdiçado”, pq é muito investimento para que o retorno venha, e com o vestibular é a mesma coisa. Anyway, rs … Sei que o retorno é gratificante, eu mesma sei em relação ao vestibular, e parece que nada do que eu disse faz sentido, kkkk Saiba: você não está só! 😉 Bjos

    Curtido por 2 pessoas

    1. Esse comentário foi muito engraçado… eheheh Achei que seria lição de vida ” e aí eu tentei de novo e deu td certo”… rs Na real foi o que aconteceu, né? 😉 Ainda bem, pq isso com certeza mudou sua vida. Ter estudado Letras mudou a minha, pelo menos. Pena que a gente fica pensando demais… rs Bjs, Cá, obrigada!!

      Curtido por 1 pessoa

  7. Estou passando por uma situação parecida, e ao invés de resolver essa situação, também fico na mesma…
    Estou com várias coisas na cabeça e fica difícil começar alguma coisa.
    Acho que o melhor a fazer é anotar tudo num papel, pelo menos é um jeito de tirar tudo da cabeça… Depois da para analisar e organizar melhor o que fazer primeiro, o que fazer depois e o que não fazer! Acho que isso ajuda! xD

    Curtido por 1 pessoa

  8. Oi, Val!!
    Acho que isso tem a ver com se cobrar demais. A gente precisa sempre se lembrar que é melhor o feito imperfeito do que o perfeito não feito. Tenho certeza de que você tem muitas pequenas vitórias para comemorar. Meu conselho é: foca nelas!
    Este ano eu fiz até um balanço de 1º semestre para me lembrar de quantas coisas eu já consegui realizar em 2017. Isso me deu um grande ânimo para encarar a segunda metade. Talvez te ajude também.
    Beijão!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: